Skip to main content

A ASSITEJ é uma associação internacional e global. Nossos membros estão atualmente em mais de 76 países em 6 continentes. Sendo assim, muitas vezes nos deparamos com situações de conflito global, regional ou local. Temos conhecimento de situações de opressão e perseguição. Sabemos que muitas vezes, na maioria dos casos, as crianças e as famílias são afetadas negativamente.

A ASSITEJ é uma associação inclusiva que trabalha para defender os direitos da criança às artes e à cultura e seu direito à autoexpressão, conforme estabelecido nos artigos 13 e 31 da Declaração dos Direitos da Criança das Nações Unidas. Essa declaração, que abrange todos os aspectos dos direitos das crianças e dos jovens, foi assinada pela maioria dos países onde residem nossos associados.

Os países não apenas assinaram a declaração, mas também assumiram o compromisso de trabalhar ativamente em prol desses direitos.

Em 2020, o Comitê Executivo da ASSITEJ, em consulta e cooperação com os associados, redigiu o manifesto da ASSITEJ em torno dos artigos 13 e 31 da declaração dos direitos da criança. Temos compartilhado esse Manifesto e o usamos como foco de ação para o nosso setor em todo o mundo. Nossa constituição estabelece:

Artigo 1.2.4 Segurança e direitos da criança.

A ASSITEJ tem o compromisso de promover a segurança, a participação e o empoderamento de todas as crianças e não apoiará nenhuma ação que intencionalmente prejudique as crianças física, sexual, emocional, psicológica ou culturalmente em qualquer contexto.

Queremos enfrentar situações em que possamos ver esses direitos ameaçados, a fim de nos concentrarmos fortemente em como as crianças e os jovens são afetados.

Isso forma a base para a ação da ASSITEJ Internacional ao se manifestar ou redigir declarações que defendam os direitos da criança e o lugar dos jovens como colaboradores, atores culturais e membros valiosos da sociedade.

A ASSITEJ manterá uma perspectiva global em nossas ações de apoio aos direitos das crianças e dos jovens. Procuraremos desempenhar um papel consistente nesse sentido, reconhecendo a complexidade e a singularidade de cada conflito e das partes envolvidas, e que isso nem sempre pode ser racional ou emocionalmente plenamente compreendido de fora. O lado que sempre tomaremos e apoiaremos é o das crianças e dos jovens, que geralmente são afetados por essas situações e não são os responsáveis por elas.

Com uma expressão mais pública daquilo em que acreditamos, a ASSITEJ demonstra os valores que a Associação defende e os seus objetivos; um espírito de generosidade e inclusão, com artistas e públicos jovens em primeiro plano, e uma determinação fundamental de defender os direitos dos jovens à cultura, às artes e à autoexpressão.

Reconhecemos que, com nosso público, nosso trabalho se cruza com a educação, com as famílias e seu bem-estar, com a justiça e com o bem-estar da comunidade. Ele está fortemente ligado à resiliência e ao desenvolvimento da confiança, à inspiração da esperança e da imaginação.  Não podemos ignorar os momentos, as ações, as políticas e os conflitos que têm grande impacto sobre os direitos e as esperanças de crianças e jovens.

A ASSITEJ International serve para unificar e fortalecer o teatro e as artes cênicas para crianças e jovens em todo o mundo. Reconhecemos que os artistas não são seus governos, e não puniremos o indivíduo pelas ações de políticos, governos ou líderes.

A ASSITEJ, no entanto, exigirá um compromisso semelhante de nossos membros e solicitará aos Centros Nacionais e Redes Profissionais Internacionais, bem como aos Afiliados da ASSITEJ, que defendam os valores da Associação.

 

Como criamos declarações públicas

O Comitê Executivo da ASSITEJ é formado por pessoas de 15 países diferentes, abrangendo regiões em seis continentes. Nossa ciência das questões e ameaças atuais vem de nossos membros e do conhecimento de suas situações.

 

Diretrizes

  • as declarações da ASSITEJ Internacional podem destacar o específico, mas usam a situação como uma forma de abordar as ameaças aos direitos culturais dos jovens em todos os lugares;
  • Estamos cientes da distribuição geográfica de nossos membros e de que os conflitos e a violência ocorrem de maneiras que afetam as crianças, os jovens e as famílias, desde o âmbito doméstico até o geopolítico;
  • Em nossas declarações, não julgamos, mas nos concentramos no impacto negativo sobre as crianças e os jovens e em sua esperança para o futuro. Por meio de nossas declarações e de nosso Manifesto, pedimos aos tomadores de decisão que sempre considerem as crianças e os jovens porque, mesmo que a questão não seja sobre eles, ela sempre os afeta.
  • O protesto em torno de cada situação específica – as palavras e ações concretas – deve vir da região, não da organização global, a menos que se trate de uma questão global, como catástrofes naturais, aquecimento global ou situações que não sejam entre duas partes claras e que ameacem crianças e artistas, ou se a situação contrariar os objetivos e a missão declarados em nossa constituição, inclusive a segurança das crianças;
  • Não tomamos partido de nenhum governo, liderança, partido político ou região que esteja passando por um conflito violento ou que esteja envolvido no mesmo conflito;
  • Não punimos artistas, membros ou as crianças e os jovens que atendemos pelas ações de seus governos ou líderes;
  • Insistimos na necessidade de empatia, de comunidade, de conexão emocional e de interpretação. Instamos a necessidade de nuances no mundo, de troca, debate e respeito;
  • Nosso primeiro público para as declarações públicas que criamos são nossos membros – uma comunidade de pessoas que se dedicam ao teatro e ao desempenho para crianças e jovens e tudo o que isso implica.
  • Em nossas declarações, tentamos apontar os efeitos de um conflito ou questão sobre o bem-estar da criança, incluindo a liberdade da criança de vivenciar e criar arte. Relacionamos nossa declaração a como o problema (por exemplo, pandemia, guerra, violência de gênero) priva as crianças de seu direito à cultura e à arte e por que elas precisam explicitamente desse acesso às artes cênicas para lidar com as situações em que vivem.
  • Lembramos nossos membros da necessidade de esperança, empatia e liberdade de identificação. Acreditamos no poder do teatro e da performance para mudar perspectivas e trazer o consolo do escape, do conforto ou da interpretação para situações de crise.

 

Procedimento

Em todos os casos, a ASSITEJ Internacional deve evitar uma resposta puramente emocional ou pessoal.  Se uma situação for pessoal para os associados ou para alguém do Comitê Executivo, ainda assim é importante manter uma resposta global que possa torná-la universal e repercutir em nossa comunidade internacional.

Para a ASSITEJ, isso significa encontrar o cerne da questão – a situação está afetando os artistas, as crianças ou os jovens? A situação infringe os direitos da criança, especialmente seus direitos à autoexpressão e às artes e à cultura? O que nosso foco no teatro e na performance, e nosso objetivo de unidade, podem trazer para a resposta?

Um membro do Comitê Executivo, geralmente o Presidente, mas pode ser qualquer dirigente ou membro, redigirá uma minuta e a enviará a todo o Comitê Executivo para comentários, discussões e feedback. Isso resultará em uma declaração final.

O CE votará na versão final. Se a votação for majoritária, com objeções discutidas, a declaração será divulgada nas mídias sociais, em nosso boletim informativo e no site e, possivelmente, diretamente aos membros.

 

Ações e declarações

Sempre trabalhamos para unificar e conectar as pessoas. Em todos os casos, tentaremos apoiar e fortalecer a comunidade local de TYA, onde quer que ela esteja, no que for necessário para criar e realizar as ações locais na forma de apresentações, workshops e recursos.

Conectamos os necessitados a pessoas e locais capazes de fornecer serviços, conhecimentos ou conteúdo. Por exemplo – conectar artistas que criam trabalhos para públicos em situações de crise a artistas treinados em práticas traumáticas com jovens.

Criamos projetos e campanhas para trazer à tona as vozes das crianças e seu acesso à arte.

Compartilhamos nosso Manifesto https://assitej-international.org/advocacy/manifesto

Novembro 2023